Segunda-feira , 22 de Fevereiro DE 2016

Enlevo

385183_598754130141840_639940328_n.jpg

http://construir.daysesene.com/files/2013/03/385183_598754130141840_639940328_n.jpg

 

Flor Enamorada,

Vida Perfumada!

 

Andarilhus

XXII : II : MMXVI

 

publicado por ANDARILHUS às 07:46
Quinta-feira , 04 de Fevereiro DE 2016

O ensejo de ressuscitar sem morrer

vip-pt-18189-noticia-marlene-barreto-ha-vida-depoi

 

http://www.vip.pt/sites/default/files/styles/slider/public/images/noticia/2016/2016-01/2016-01-26/vip-pt-18189-noticia-marlene-barreto-ha-vida-depois-da-morte.jpg?itok=MgtH3tBb

 

(O renovo de cada dia vindouro)

 

Vem até mim, amor,

Esgueira-te por gesta e lavra

Do coração em tanto sentir,

Esgueira-te por entre tormentas e reveses

Panaceia dor; repreende a palavra

De cada vivência mal colhida.

Apenas fardeis felizes traz no teu fugir

E os desejos de promissora vida.

Livra-te de tristeza, receio ou penhor,

De estrelas paridas nas oficinas da léria

E, sem distrações, segue os dedais

Que pelo carreiro enfileirei,

(Com carinho te o ilumino até mim)

Pois eu

Desejo beijar-te com fervor

Sob visco e azevinho

Anseio abraçar-te

Em grinalda de fino linho…

 

Em cada eu

Há uma multiplicidade tua;

Em cada gesto meu

Há mimica da carícia no rosto teu.

Tenho um mundo erguido

No querer-te por Sol e Lua,

Como dedicado esposo,

Como dileto amigo;

Tenho um firmamento escorado

No querer-te agasalhar em ternura

Por noite e dia,

Como abnegado confidente

Como incondicional companheiro.

Não te esqueças…

Sem distrações, segue os dedais

Que pelo carreiro enfileirei,

(Com carinho te o ilumino até mim)

Pois eu

Desejo beijar-te com fervor

Sob visco e azevinho

Anseio abraçar-te

Em grinalda de fino linho…

 

E tu, mulher querida,

Que com a tua própria dor

Expiaste este espírito tresmalhado

Brandindo a revolução e o condão

De me fisgares para a tona

Onde pude reapreciar a vida,

Onde pude resolver renascer…

Por muito que me deste

Não deixo de rogar

Por tua atenção, por tua bondade,

…Por teu amor,

Para que me sigas acompanhando

No renovo a cada dia vindouro,

No ensejo de ressuscitar

A cada dia, contigo… sem morrer!

Por isso, não te esqueças…

Livra-te de tristeza, receio ou penhor,

De estrelas paridas nas oficinas da léria

E, sem distrações, segue os dedais

Que pelo carreiro enfileirei,

(Com carinho te o ilumino até mim)

Pois eu

Desejo beijar-te com fervor

Sob visco e azevinho

Anseio abraçar-te

Em grinalda de fino linho…

(Escuta)

 

Andarilhus

IV:II:MMXVI

publicado por ANDARILHUS às 07:38

BI

pesquisar

 

Fevereiro 2016

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29

posts recentes

últ. comentários

  • Obrigado!Depois, publicarei os dados/relatos das j...
  • Boa Sorte!!! Já me falaram tão bem dos Pirineus qu...
  • E sempre com o privilégio do teu apoio, amigo!Abra...

mais comentados

Tombo

Visitas

Flag Counter

Viagens

Chegar-se à frente

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro